180 dias Longe de Ti

" Aproveita, sim? Se vieres e me disseres que aproveitas-te tudo, então valeu a pena a espera. Mas se  quando voltares me dissere...



"Aproveita, sim? Se vieres e me disseres que aproveitas-te tudo, então valeu a pena a espera. Mas se  quando voltares me disseres que não aproveitaste, aí eu encho-te de porrada, porque assim não valeu de nada eu estar aqui à espera e tu sem aproveitar aquilo."


Cheguei à Polónia há cerca de uma semana e alguns dias.
Na verdade, há muito que queria fazer uma valente mensagem sobre nós os dois, especialmente antes de vir até cá. Andava naquela semana em que já tinha acabado as tuas duas prendas demasiado trabalhosas, então parece que agora ia ter tempo de sobra ^^
Havia aqueles dias em que eu começava a pensar que o tempo da minha partida estava a se aproximar cada vez mais rapidamente, e os meus pensamentos vagueavam e vagueavam. Acabei por não escrever por andar a pensar se realmente deveria continuar com o blogue ou abandoná-lo, e a postagem acabou por não ser feita.

Hoje estou aqui na Polónia, há pouco esteve a nevar imenso lá fora e eu tentei te mostrar no computador, sem grande sucesso. Do meu lado tenho uma joaninha que está prestes a morrer e eu não faço a mínima ideia do que fazer para a ajudar.
Ontem à noite tentei deitar mais cedo, sem grande sucesso porque tu invadias-me a mente de todas as formas possíveis e imaginárias.


Por enquanto eu tento ignorar que vou passar 5 meses inteiros sem ti, mais precisamente 180 dias. Se eu não pensar muito nisso, sei perfeitamente que também não vai custar tanto :$ Então pronto, eu prefiro tentar esquecer...

Aí começas a aparecer na minha cabeça para estragar tudo :p

Por enquanto, ainda te vou conseguindo ver uma data de vezes no skype enquanto ainda não ando pelas aulas... Depois parece que as coisas complicam um bocadinho mais :x

Mas sabes exatamente do que me vou lembrar durante estes 180 dias?





A verdadeira mensagem começa aqui.

Durante estes dias vou ter saudades do teu toque, do teu quente especial e diferente que sempre me aquecia quando eu estremecia toda de frio e te encostavas a mim. Vou ter saudades dos teus abraços, do teu desodorizante, das tuas piadas, das tuas palmadas e do teu mau trato, mas vou ter também saudades da tua mão quentinha a completar a minha, e dos teus beijinhos *.*
Aqui não vou ter quem me bata constantemente, quem discuta comigo a toda a hora e quem se arme em criança comigo. Sabes, aqui eu não vou conseguir me rir a toda a hora, nem fazer tantos disparates e criancices como quando estou contigo.


É verdade que eu te deixei uma recordação muito boa, e tu de vez em quando mandas mensagens que fazem com que eu me sinta a mulher mais sortuda do mundo, mesmo quando estás longe. Porque és sincero, e eu sei que o que tu dizes, com a mais pura das simplicidades, vem do teu coração.

Vou ter saudades de me acordares para fazermos a oração antes de dormir, e de te ouvir e responder meia off, dizendo uma quantidade universal de parvoíces e frases sem nexo, acumuladas à minha lerdice de sono até que, depois de falarmos um pouco para eu acordar, despertava e podíamos então dirigir as nossas palavras ao nosso Deus.

Mas não são só as orações, sabes... São também os momentos que passávamos juntos no sábado, sempre gostei de te acompanhar ao nesse dia, sabia tão bem! *.*

Vou ter saudades das tuas palavras ditas ao pé de mim, no semi-silêncio de quando ficávamos a falar até tarde de tudo e mais alguma coisa, hás vezes ignorando as horas, porque simplesmente é bom falar, partilhar ideias, gostos e opiniões, e relembrar as coisas boas e más do passado.

Vou ter saudades que me apontes os meus defeitos todos na cara para a seguir me calares com as minhas qualidades. Ah, e por falar em qualidades, vou ter saudades de uma coisa que tu sabes bem que muita rapariga tem inveja de ti, ahahaha (e não, não estou a falar das pestanas :p)

Ainda mais, agora quando é que eu te vou acordar de manhã a seguir a eu tomar banho, enquanto dormes que nem um anjinho, e te (tento) convenço a levantares essa bunda do sofá para te ires banhar também?

Agora não vais ter mais que andar de autocarro para passares o fim-de-semana comigo, mas também não irei ter mais a oportunidade de te ir buscar à estação, nem de ficar contigo em conjunto com a minha mãe e o Aníbal, e tu sabes o quanto vocês os três são especiais para mim!
Não vou mais ter a oportunidade tão cedo de te ver a rir à grande das saídas do Aníbal, ou de assistir à união de vocês os dois (três se entretanto a minha mãe entrar em cena) contra mim, referindo o meu QI e todo o tipo de informações adicionais as quais ninguém precisa de saber -.-
 Eles não vão fazer mais partys porque eu me fui embora mais um fim-de-semana, nem tu vais fazer mais viagens para me levar a autocarros que tenho de apanhar, e outras vezes de perder xD


"Obrigada por teres vindo. Se não viesses, eu só te via...
Obrigada por me dares motivos para eu vir."


Com certeza eu não vou esquecer das vezes que acordaste com um fio de baba desde a almoçada até ao canto da tua boca, de quando babaste em mim devido às circunstâncias (acho que te consigo imaginar envolto em nuvens e cores em tons de rosa e azuis) e das infindáveis vezes que te fiz esconder debaixo de algo ou virares-te para o outro lado :p

Quando fico quieta a pensar, lembro-me de tantos acontecimentos que nem sei por onde começar... Já viste a sorte que tivémos quando antes de sair do país, o Aníbal decidiu que me podia levar a ver-te? Ou quando em meio a todas aquelas atividades como foram os anos da Daya e a ASi, sempre tive a oportunidade de te ir vendo aqui e ali?

Por falar em anos da Daya, lembras-te do quão chata eu fui no início? A realidade é que tu já devias estar fartinho de me ver ah frente, foi o que eu pensei durante muito tempo. Mas sabes, eu não insisti e esperei para nada, foi por uma boa causa e por algum motivo na altura me senti tentada a fazê-lo.
Sabes no que é que toda essa insistência resultou, não sabes?

Parece que ainda me consigo lembrar da primeira vez que aí fui passar um fim-de-semana, e tu me disseste "se queres uma coisa de jeito, então espera", e umas horas depois, estavas tu a mostrar-me que não querias que eu me fosse embora, que querias que eu ficasse mais um pouco, enquanto conversávamos e eu tentava perceber o que tu querias para o teu futuro, e notar que realmente havia algo, uma grande viagem, que te fazia recuar quando tomavas grandes decisões.
Mas parece que por breves instantes te esqueceste dessa viagem, e acabaste por ceder. Na altura disseste que "sim, desde que não seja para acabar quando eu for para lá", e alguns meses depois estavamos nós os dois a discutir porque um dizia que tinha sido no dia 5 e outro no dia 6. Desculpa lá se eu ganhei, as mulheres têm sempre razão xD

Por falar nisso, parece que hoje fazemos um 1 ano e 3 meses :o Lembrei-me de olhar para o calendário, ahahahahah



"Jó, ficas comigo?
Sim *.*
Quanto tempo?
Dias, semanas e meses não chegam para mim +.+"



Sabes, hás vezes ponho-me a imaginar o que ia ser de mim e de ti se realmente viéssemos a ficar juntos. Digo, hás vezes as pessoas falam para ti e tu não ouves nem metade, és tão despistado que deixas tudo em todo o lado, esqueces-te de coisas importantes que deves fazer, bates em tudo e estragas tudo porque te distrais do nada.
Sabes como é que eu sou? Hás vezes não ouço metade do que as pessoas dizem, deixo sempre tudo em todo o lado e esqueço-me de coisas importantes que devo fazer, a minha sorte é que por enquanto ainda não ando a bater e a estragar tudo, a não ser o dinheiro quando compro fruta que não percebia porque parecia tão barata e a final era vendida à unidade xD
Consegues imaginar duas pessoas assim juntas?
A nossa casa vai ser uma verdadeira confusão :o
Hás vezes até acho que me consigo imaginar à porrada contigo em casa, quem sabe a sermos piores que as próprias crianças :p


Ou quem sabe ainda quando os dois estivessemos velhinhos e usássemos placa (se é que este mundo ainda dura até lá e a pedra ainda não é lançada nos pés  de ferro e de barro para destruir toda a estátua como nos diz a profecia de Daniel), tu andarias com a bengala atrás para me bater enquanto me mandavas fazer alguma coisa para ti, eu surda sem ouvir nada e tu cego sem ver nada.

Ahahahahahah, não sei, mas ia ser mesmo engraçado xD


"Liga, sim?
*chamada terminada por Daniela Azzip*
ahahahhahahahahahahahha
muahahahahahahahahahaha sou mesmo má eu, 
olha para mim desligo chamadas"



Lembras-te daquele grande After Eight que comemos os dois juntos quando chegamos ao nacional? Era um grande gelado, e mesmo que aquilo tivesse natas a mais, e eu ainda estivesse com fome porque comemos os dois aquilo, eu realmente gostei de o comer contigo :$$ Na altura lembro-me que o Freud perguntou-nos o que nós éramos, e voltou a ficar aquele ar estranho a pairar sobre nós :x
Ah dias falei contigo sobre isso no skype, e tu não te lembravas a início :s
Confesso que no início fiquei um pouco triste, mas depois acabou por passar quando me explicaste o porquê de apagares um pouco nessa altura :$


Nem uma hora depois, iamos estar os dois feitos idiotas a falar pelo nariz no skype como se tratasse de alguma intrevista a uma senhor com problemas de nariz, que decidiu começar a respirar daquela forma por aconselhamento médico.
É disto que eu falo, nós conseguimos ser absolutamente idiotas, não é verdade? ^^



"Não entendo porque eh que as pessoas querem aquelas lembranças! Galos para que é que eu quero galos? Se fossem postais, aí até eu percebia!
Mas isso és tu, que tens fetiche por postais! Um dia já sei como me vestir em "alturas especiais". Visto-me de carteiro."
 

Hás vezes acho que as pessoas te entendem totalmente mal. Não por mostrares algo que não és, mas porque és alguém que adora trolar a toda a hora, e as pessoas nem sempre estão habituadas a alguém que em 85% das vezes que fala, está a brincar xD
Penso que elas têm dificuldade em distinguir a brincadeira da realidade - e esse é um dos motivos pelos quais acho que muita gente não te conhece, quando és tão fácil de entender.

És simples, és sincero e não escondes nada.
Transpareces o que és no geral, a tua intimidade fica para ti.
Não gostas de saber demasiado dos outros para não te desiludires, e assim acabas por não ser alguém que se enfia em fofoquisses, e isso é realmente bom.
És único, especial, e eu tenho a garantia de que não existe ninguém parecido contigo.

Vou ter imensas saudades desses teus trols constantes, que agora eu só posso ouvir por skype.
Vou sentir falta das tuas idiotices, do barulho que fazes quando chegas a casa e da forma como desces (saltas) as escadas.
Há tanta coisa simples, que fazes simplesmente porque vai na cabeça, e te caracteriza tanto! Tu não precisas de pensar ou de te esforçar para seres criativo e diferente dos outros, tu simplesmente o és.


"Uma coisa má...
OS MEUS PELOS!"


Lembras-te naquela noite em que, depois de todos se irem deitar, ficarmos à frente da lareira a conversarmos, enquanto nos abríamos um ao outro, falando daquilo que ia no nosso coração? Naquele dia estava frio, e não havia praticamente nada melhor do que ficar em frente à lareira e por cima de uma boa manta quentinha.


Na altura disseste-me coisas que nunca esperei ouvir. Estivemos a falar do passado, e tu abrias-te aos poucos e poucos comigo, e explicavas-me o que pensavas e o que sentias em algumas alturas as quais eu achava que todo o meu esforço era em vão e de que eu não podia fazer mais nada.
 Isto sim é algo que eu vou ter saudades à grande, durante estes 180 dias.
Vou sentir muita falta desses momentos em que ficamos só nós os dois a falar, e descobrimos cada vez mais coisas um sobre o outro.
Hás vezes parece que uma lágrima ou outra quer rolar, e a isso eu quase que chamo de "milagre da felicidade" ;)

Nós ainda temos muitos sítios que visitar juntos, ainda temos muita coisa para fazer juntos (snowboard e patinagem no gelo em especial!), tens de me levar à praia quando eu tiver suportado todo aquele tempo à tua espera, e temos tanto trabalho para fazer juntos!
Sabes do que falo, não sabes?
Há algum trabalho que fica para fazer por nós, e só nós, com a ajuda de Deus e do seu Espírito Santo o podemos fazer.

Ainda me tens que dar muitas vezes na cabeça pelo meu mau inglês e me corrigir, e também ainda me tens de levar a muitos lugares. Não te esqueças de nenhum, sim?



"da próxima vez que saíres assim, se Deus quiser, o destino será nihon (...) e não vais sozinha, desta vez levas um acompanhante ;)"





Mas sabes o que é que me alegra nisto tudo?

Alegra-me saber que confio o suficientemente em ti, e tu confias da mesma forma em mim, ao ponto de eu poder aproveitar esta grande oportunidade de conhecer um país novo, de praticar outros desportos, e de tirar partido de algo novo na minha vida.
Sinto-me realmente contente quando penso o quão sortuda eu sou, e o quanto eu tenho de agradecer a Deus por me ter trazido um menino que já não bastava ser tudo aquilo que eu gosto, e se dar tão bem comigo, ele ainda tinha de ser tão compreensivo ao ponto de não só aceitar, como apoiar a ideia de eu vir para cá, ainda que fossemos ficar tão longe um do outro e durante tanto tempo.

Alegra-me saber que eu sei que estás aí à minha espera, que eu continuo a ser tua e que o teu coração continua a palpitar por mim (e só por mim), e que contrariamente a muita gente, não precisamos de desconfianças nem de controlos, conhecemo-nos muito bem para não precisarmos de nada disso.

Graças a isso tudo, eu sei que quando eu voltar vou poder correr para os teus braços e voltar a sentir todas as sensações que sentia antes quando estavas junto de mim. Sei que estás desse lado há minha espera, e que nada vai mudar durante estes 180 dias.

Quando voltar vou poder te dar muitos beijinhos e te abraçar forte, e tu não me vais xingar a cabeça por ter demorado tanto, nem por te ter abandonado. Tu vais continuar firme ainda que venham aí mais de 300 dias sem nos vermos, e a prova mais difícil ainda esteja por vir.

Mas eu vou seguir confiante, "porque sei que o meu Redentor vive", e Ele estará a olhar por nós e a executar a Sua vontade, e se Ele assim o quiser, iremos enfrentar todas estas grandes provações, para um dia poder estar junto a ti, sem qualquer preocupação que seja, sem ter de te voltar a deixar, sem ter de voltar a sentir a tua falta, sem ter de esperar 180 dias, 300 e tal dias, nem sequer um mês, duas semanas ou uma única semana, tu estarás lá para sempre.

Sabes bem que essa é a minha vontade, mas quero que ainda maior que a minha, seja a d'Ele. Ele de tudo cuidará, e só a Ele pertence o futuro. Nas mãos d'Ele deixo também o presente, porque sozinha, é difícil levar tanto peso, e eu sei que felizmente Ele pode-me ajudar a carregá-lo :')



Obrigada meu Pai por me teres dado uma prenda que, tal como outras grandes amizades ou a minha mãe, me têm completado tanto e me têm garantido uma vida estável e tranquila até quando estou longe deles! *.*
Tenho que confessar que vou ficar a vida toda endividada para contigo por tanta coisa quanto fazes por nós!



" O amor une perfeitamente todas as coisas." 
Colossenses 3:14







"Ora muito bom dia, apesar de não ser cedo, durante o pequeno almoço fiz o que faço sempre, li mais uma cartinha (ainda vou na 15 e só de saber quantas são vejo que ainda falta tanto tempo)"

Pois é meu menino, e ainda só estamos no começo! :x
Mas de qualquer das formas,
Love you a lot of (e molotofe~) xD ♥










"Vamos dormir?
Não, tu vais e eu vou.
Ohhhhhh gostava mais do modo vamos!"

You Might Also Like

0 comments

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY