Despedida

Não vou esconder nada de ti desta vez. Têm sido meses difíceis estes últimos. Quando me falaste pela primeira vez da tua ida para a Inglat...

Não vou esconder nada de ti desta vez.

Têm sido meses difíceis estes últimos. Quando me falaste pela primeira vez da tua ida para a Inglaterra, eu choquei completamente. O quê, a minha melhor amiga ir embora? Para tão longe?
Levou tempo até que eu me habituasse à ideia, e foi tudo menos fácil.

Mas sabes, eu tive de lidar com isso. No fundo eu já sabia que, mais cedo ou mais tarde, nós teríamos de nos separar. Sim, porque nós somos amigas, não  nos vamos casar ou algo do género para que fiquemos juntas a vida toda. Desde o início que sempre soube que a vida é assim mesmo, e há alturas em que separações são inevitáveis.

Lembras-te quando escreveste aquela dedicatória no ACNAC Desbravadores 2006 enquanto o Strunf cantava e tocava aquela música do "I will servive"? Lembro-me que disseste algo como "havemos de ser velhinhas a fazer tricô e ainda nos havemos de lembrar das nossas aventuras", e isso foi das frases mais profundas que já disseste (escreveste) até hoje.
Ya, podes te rir um bocado e achar isto completamente ridículo, mas é que é a maior verdade que posso dizer. Colocando de lado o facto da tua afirmação ir de encontro com dois pontos os quais eu prevejo para o meu futuro:

1) o meu desejo é praticar snowboard aos 80 anos e, como detesto costura, esquece lá o tricô
2) já conheces bem os meus problemas de falha de memória, então eu quase que prevejo uma velhice com alzheimer. Como queres então, que eu velhinha ainda me lembre das coisas? :o
Mas sim, foi uma frase profunda e com todo o sentido possível.
E mesmo que vá contra estes dois pontos (que automáticamente anulam qualquer tipo de veracidade que a tua afirmação possa ter), eu gostei. E sabes porquê? Porque mesmo que eu seja despistada e distraída, mesmo que por vezes me esqueça de coisas importantíssimas as quais nunca deveria esquecer (tais como me despedir das pessoas da casa onde estou hospedada -.-), algo que eu espero nunca esquecer é a nossa amizade.

E como é que eu me vou esquecer de uma amizade como a tua?
Sempre disse que eu nunca tinha uma melhor amiga, afinal de contas, eu tinha várias amigas com as quais eu contava para tudo e mais alguma coisa, com quem eu me abria em momentos difíceis, e as quais eu ouvia todos os seus problemas.
O facto é que os anos passaram e, mesmo que eu ainda seja muito agarrada à minha prima e à Sinead, por exemplo, tu foste-te tornando definitivamente a minha melhor amiga. Não é que sejas mais do que elas (por isso que eu sempre detestei dizer que tinha uma MA, então o meu lema sempre foi várias xD), mas sim porque és especial.

Já são 11 anos puros de cumplicidade. És dos melhores presentes que Deus me ofereceu, se não o melhor. Só não digo que é o melhor porque fui presenteada com uma óptima mãe, com um optimismo específico e uma boa personalidade, com muita saúde, sorrisos e muitos amigos que são o meu motivo de felicidade. Mas tu és um dos principais presentes que me foram oferecidos por Ele.


Não sei se alguma vez já te contei isto, mas quando eu era pequena e me mudei da Azambuja para Viseu, deparei-me com uma falta completa de amigos. Lembro-me que comecei a aprender a falar com o Senhor na Igreja Adventista, e então eu orava todas as noites antes de deitar, a pedir que o Papá do Céu me enviasse um, apenas um grande amigo para que eu pudesse brincar com ele.
Actualmente eu louvo-O porque Ele me enviou não um, mas vários amigos verdadeiros: o Deto, a Cheila, a Shia, a Mel, e tu. E de todos, acho que tu foste "aquele" amigo que eu pedi em concreto.

Desde que vieste para Portugal que te tenho sempre do meu lado. Não importa quantas dificuldades passamos, nem quantas voltas a vida dá, tu sempre estás lá. Se quiseres, posso fazer um breve (brevíssimo) apanhado, porque onze anos já dão muito pano para manga.
- Já saí da cidade de Viseu para ir morar para Santarém. Aturaste a minha choradeira antes de ir, lembro-me de trocar bilhetinhos na hora do culto contigo enquanto te explicava que queria ficar em Viseu, mas ao mesmo tempo queria ficar com a minha mãe. Eu fui, e comunicávamo-nos por carta. Então voltei.
- Já saí da igreja, e tu mais uma vez aturaste a minha choradeira de tristeza que tinha por deixar Deus, os Desbravadores e a igreja. Lembraste daquele último acampamento que fui em que me cairam as lágrimas enquanto estávamos parados a descansar? Naquele dia nunca pensei que voltaria a estar convosco como tinha sido até ali, com o meu lenço ao peito. Parece que ainda me lembro como se fosse ontem de ti e da Sarinha agarradas a chorar enquanto que eu ia-me embora no carro. Voltei para a igreja, muito em parte graças a ti.
- Já estivémos em escolas diferentes e viamo-nos ao sábado apenas, então eu deixei de ir aos sábados por ter saído da igreja, e passamos a estar na mesma escola.
- Já discutimos as duas num ACNAC por causa de uma estúpida caça ao tesouro, e desde aí não me lembro de voltar a discutir contigo xD
- Já nos rimos porque apesar de tu dizeres que és estranha, e eu dizer que sou sentimental de mais, conseguimos nos entender uma à outra tão bem!
- Já sofremos as duas porque queríamos imenso ir a Aveiro e tudo dava errado, porque até um namorado tínhamos que arranjar no mesmo sítio! (livra-te de um dia arranjares o mesmo namorado que eu, ouviste? xD)
- Já me aturaste no skype quando estava desesperada, depois de fazer uma ligação e achar que não havia volta a dar, eu tinha ganho esperanças para nada. Viste no que deu meses mais tarde? Deu num namoro que, mesmo que tenha acabado agora, foi muito valioso para mim.
- Já te consegui pôr a chorar por postagens que fiz, ou simplesmente porque eu voltei definitivamente para a igreja e para junto de ti, e porque eu tinha a certeza de que aquilo era o mais certo a se fazer. Nesse dia (GAM) deste-me uma dor de cabeça, e fizeste-me gastar lenços de papel.
- Já nos rimos a torto e a direito por sermos "brasas", por nos mandarem piropos enquanto vamos às piscinas, por termos mirones na igreja, por contarmos bombas uma à outra de relacionamentos, e por termos sempre novidades que nos fazem rir imenso.
- Já passamos horas a falar uma com a outra, hora em português, ora em inglês, mas o melhor sempre foi quando ficávamos sentadas a falar e a rirmo-nos de coisas que aconteciam nos acampamentos: de histórias de terror em pistas nocturnas, do Strunf, dos desbravadores aéreos, do popopó e do seu balão de água, do bago de uva lançado na minha direcção, da centopeia, da velha... Pera lá, acho que quase todas estas lembranças são da mesma altura, ahahahah Mas sabes o que é mais engraçado ainda? É que nós temos a capacidade de nos lembrarmos disto vezes sem conta, e ainda assim termos sempre vontade de rir da mesma coisa!
- Já passamos por 1000 e uma coisas para chegar até à praia da barra, e já dormimos muito pouco porque ficamos sempre até às tantas a falar quando deveríamos dormir.


E acho melhor parar por aqui, se não esta postagem não fica feita nem amanhã de manhã (com directa incluída!). Sempre que me lembro de algo que passámos, a minha mente puxa outro episódio, e não pára - afinal, parece que a minha memória não está tão mal assim! xD

Isto para dizer que é óbvio que me custa pensar na ideia de que te vais embora.



No início eu disse-te que não iria esconder nada de ti, lembras-te?
Esse nada, é a verdade relativamente aquilo que sinto neste momento. Talvez tu também tenhas uma noção disso, porque penso que é um sentimento que também te inunda um pouco, para além daqueles prováveis sentimentos como a insegurança, o medo de tomares a decisão errada e de te vires a arrepender, o afastamento do teu local habitual...

Ultimamente sinto-me um pouco em baixo. Primeiro porque percebi que tenho que esquecer um serzinho, e depois porque vejo duas pessoas que eu amo a se afastarem de mim. Caramba, como eu gostava de ser criança e continuar com a ideia de que as pessoas que eu mais amo nunca deixarão de estar do meu lado!
À medida que o tempo passa vais-te apercebendo de que a realidade não é assim, e durante a tua vida vais acabar por te separar de várias pessoas.

A verdade é que eu vejo-te tão sem rumo, tão receosa porque as coisas não acontecem como esperas, e um problema vai surgindo atrás do outro. Parece que a vontade de Deus não é muito clara (para o nosso entendimento), e eu vejo-te a lutar com todas as tuas forças sem obteres grandes resultados concretos.
Quando ultrapassas uma barreira e decides se vais ou não, outro obstáculo se coloca na tua frente.

Tenho falado contigo e tentado te ajudar, mas eu sou uma péssima pessoa para o fazer. Sinto-me vazia porque te vais embora, e tenho sentido uma tristeza enorme sempre que penso que te vou deixar de ter todos os sábados que vou a Viseu, que não vou ter mais companhia nos acampamentos, que não te vou poder procurar em Viseu quando lá vou porque tu não vais estar lá! Isso dói tanto! :x

Então eu tento-te apoiar nesta fase difícil tentando manter um sorriso e tentando-te animar, sabendo que tu tens sentimentos tão semelhantes aos meus, e que eu sou um pouco apanhada nesses teus sentimentos.
Como eu gostava que as coisas fossem tão simples!


Quando houve aquela altura em que me falaste que já não ias, eu fiquei super preocupada contigo. Eu e toda a gente na colportagem jovem orámos para que o teu futuro fosse definido, que fosse feita a vontade do Senhor e que Ele te apoiasse nesta tua nova fase da vida, fosses para onde fosses.
Então tu quase que me garantiste que ficarias.
Eu comecei a imaginar passar um ano contigo. O quarto para nós ficaria muito mais barato, poderíamos estar as duas juntas, cozinharíamos as duas e eu não me sentiria mais sozinha como me sinto naquela cidade. Gosto de estar lá a estudar, a cidade é boa e tudo mais, mas eu sinto-me no meio do nada relativamente a valores e forma de pensar. Podíamos jogar voleibol, badminton ou patinar, mas nunca o faço porque não tenho quem o faça comigo.
Seria fácil para ambas, poderíamos arranjar um part-time, e os fins-de-semana seriam simples também. Iria a Viseu contigo, poderias ficar em Lamego comigo também, e quem sabe eu não te acompanharia alguns fins-de-semanas a Aveiro!
Lembrei-me que até trabalho evangelístico podíamos fazer as duas juntas, sempre que possível, para depois termos histórias para partilhar com outras pessoas, e motivá-las a trabalharem também. Quem sabe não poderíamos encher um pouco mais os bancos daquela igreja pequenina!
Para além disso, até que também seria benéfico para mim porque não perderia o meu quarto enquanto eu ficaria na Polónia.
Mas se queres mesmo saber, todas essas vantagens não valiam nada quando eu pensava na vantagem maior: não só não ficaria longe de ti, como eu ficaria mais perto do que nunca.

Então tu contaste-me que surgiu uma oportunidade, e voltou tudo como dantes. Tem sido assim de há um tempo para cá, e eu nem sei como tens aguentado lutar tanto e continuar de cabeça erguida. Quando me habituo à ideia de que estarás longe de mim, surge um problema e volto a ter esperança de que permaneças em Vila Real. Aí volta a surgir outra hipótese, e tem sido assim.


Quero-te dizer apenas que estou do teu lado para onde quer que vás, e que não vou abandonar esta amizade que é a amizade mais valiosa que eu tenho. Sempre estiveste lá para me apoiar e para me levantar de tantas quedas que eu já sei. Sempre que eu estava mal bastava te ligar, e tudo resolvia-se logo.

Sabes aquela amiga mesmo mesmo inseparável? Ela és tu. Eu nunca pensei vir a ter uma mesmo mesmo fixa, mas já percebi que ela existe, e és mesmo tu. Os anos têm servido de prova disso, e eu agradeço-te imenso por tudo quanto tens feito por mim.



Nunca conseguirei fazer algo bom o suficiente para te agradecer aquilo que fazes por mim, e nunca terei palavras grandes o suficiente para agradecer a Deus o facto de Ele te ter colocado na minha vida da forma como colocou.

Mas sabes que mais, vou confiar n'Ele porque Ele sabe que, da mesma forma como eu precisava de ti na minha vida, tu precisas de ser o mais feliz possível, e esses 5 anos vão depender de uma grande decisão.
Por isso mesmo, Deus é grande, e Ele fará com que decidas o mais correctamente possível, se entregares tudo nas Suas mãos.


Eu vou esperar aqui deste lado, não vou deixar que uma amizade como esta se apague (até porque já parece tão difícil que isso aconteça!), e vou continuar a fazer os possíveis para que a tua frase se torne realidade: "nós velhinhas, [esquece a parte do tricô por favor xD] a lembrarmo-nos das nossas aventuras", quem sabe a ficarmos sem placa dentária enquanto nos rimos tanto xD


Sabes o que é que eu gosto mais nesta amizade? É que ela é verdadeira, e foi colocada nas nossas vidas pelas mãos de Deus. Conhecemo-nos na sua igreja, e eu não tenho dúvidas de que tem sido Ele a usar-nos de uma forma incrível para que possamos ajudar uma à outra, e apoiarmo-nos para levar a sua mensagem até outras pessoas, juntas.


Promete-me que nunca me vais esquecer, sim?

Não importa o que aconteça, eu quero continuar do teu lado.
Pode custar muito a ideia de que vou deixar de te ver, mas tenho que pensar de forma positiva, e o máximo que consigo arranjar é o facto de que ganho uma viagem a outro país, e podemos voltar a vivenciar momentos únicos juntas.
Para além disso a vida é mesmo assim, e separação é algo um pouco inevitável.


A tua decisão final está quase feita, e eu vou continuar a orar para que ela seja a melhor possível para ti.
Eu vou suportar qualquer tipo de decisão que for feita, e vou-me apoiar na certeza de que, mesmo que aqui, neste Planeta Terra, nos venhamos a separar por bastante tempo, ainda temos a oportunidade de nos comunicar, e um dia, no céu, poderemos estar as duas juntas, com o nosso Salvador, para sempre.



Amo-te irmã! ♥

You Might Also Like

4 comments

  1. Eu simplesmente.... nao consigo ver as letras por causa das lagrimas xD
    é serio. só tu para me fazeres ficar assim.
    Lembrar-me de tudo isto fez-me rir e ver que já passamos por tanto juntas mas depois há aqela outra parte horrível qe é deixar de te ver todos os meses e falar contigo constantemente. Eu te amo tanto tanto tanto e estou completamente perdida quanto ao qe fazer ou deixar de fazer mas sei qe as coisas vão correr bem pois elas estão completamente nas mãos de Deus.
    Vais ver qe ainda vamos vivenciar muito mais juntas :p
    Te amoooooooooooooo

    ReplyDelete
  2. Sim, é verdade filha, deixa tudo nas mãos de Deus.
    Adorei o teu comentário também, simples mas optimo :)
    È sempre bom saber que te deixo ao ponto de não conseguires ler as letras, uahuhuahuah

    Sim, nós vamos viver muito mais juntas ao longo da vida, sem dúvida!

    Como eu gosto de ti ♥

    ReplyDelete
  3. nós somos tão "fantabulásticas" hahahahaha
    até quando as nossas dentaruras cairem de tanto rirmos vamos ser extra sexys :p

    ReplyDelete
  4. Oh yeah, nessa altura vamos ter velhos babados a nos mandarem piropos, uahuahuah
    (que comentário infeliz, lhaca T_T)


    acabei de arranjar a minha unha do pé O.O

    ReplyDelete

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY