Colportagem Jovem 2012

Lembro-me quando a Lia falou-me disto pela primeira vez. A mim fascinou-me a ideia de poder ganhar algum dinheiro fazendo algo que seria ...


Lembro-me quando a Lia falou-me disto pela primeira vez. A mim fascinou-me a ideia de poder ganhar algum dinheiro fazendo algo que seria um trabalho de Deus, e simultaneamente algo que eu gostava. Na altura estava fora da igreja e não tinha percebido mesmo exactamente o que era colportar mas bem, fiquei com uma ideia. Para falar a verdade, acho que nunca entendi mesmo até cá estar.
Entretanto regressei para a igreja, e chegou a minha hora. Decidi preencher as minhas férias totalmente com a colportagem e os acampamentos, fazendo com que saísse de Lamego em inícios de Junho e só voltasse em Setembro do mesmo ano (supostamente).

A inscrição foi feita, e pelos vistos fui mesmo a primeira a enviá-la. Andava preocupada para cumprir prazos de desconto de acampamentos, e aproveitei para despachar-me com medo de que depois não houvesse vagas para a colportagem para mim.
O tempo aproximava-se e eu não tinha grandes novidades sobre o que devia trazer ou fazer para Lisboa. A minha mãe já tinha stressado comigo porque tinha arrumado tudo à pressa antes de apanhar o autocarro para Viseu, e teve de posteriormente me levar os óculos até Viseu mesmo.
Informei-me pelo meu e-mail e disseram-me que uma semana tinha sido adiada e em vez de começar dia 24 de Junho, o seu inicio seria precisamente a dia 1 de Julho, que estavam com problemas de pessoas e que se não houvesse mais pessoas, não haveria colportagem.
Fiz os possiveis para conseguir mais gente, mas parece que tal não era mesmo possível. Acreditei mesmo que teria de passar o meu mês de Julho todo em Viseu e que não iria ganhar dinheiro nenhum, e que nem teria oportunidade de experimentar a colportagem.


O bom de terem adiado uma semana, foi precisamente o facto de eu ter passado a poder ir aos anos do Ri, terminar com assuntos pendentes e me divertir um pouco, voltar a ver a cidade de Aveiro que eu aprecio tanto.
Quarta-feira, estava eu na casa de banho com a cara cheia de descolorante, estava a cuidar dos assuntos tão conhecidos pelas mulheres (nem todas, porque eu é que sou a problemática aqui, mesmo xD), quando o meu 96 aparece com um número de alguém o qual não conhecia. Afastei o telemóvel daquela pasta branca que estava agarrada na minha cara, e rapidamente percebi de que se tratava de alguém da colportagem. Disseram-me que começava no domingo seguinte, para levar roupa e uma malinha para os livros, foi simpático e atencioso, e ainda me disse que um colportor me iria  buscar a Aveiro! Desliguei o telemóvel e desatei aos pulos, simplesmente. O que é que eu poderia querer mais?!
Meti o resto do descolorante na minha madeixita que desta vez ficou tempo demais a descolorar e ficou loira, e meti mãos à obra.

Depois dos anos do Ri, fomos então para o local marcado. O carro já estava a apinhar de meninas com malas, e eu parecia uma turista com a casa às costas, casa esta constituída por uma mala grande cheia de roupa, outra de calçado, uma carteira, uma mala de higiente e um computador -.-'
Enfim lá nos arranjamos, eu fui no meio com a mala de roupa por cima, até que um rapaz (James) parou e levou as minhas malas para o carro dele, enquanto reclamava que era muita coisa.

(como é estranho agora me lembrar deste momento, em que todas aquelas caras me eram desconhecidas, e que nem traço das suas personalidades eu tinha!)

Ao chegar ambiantámo-nos com a publicadora e as suas optimas intalações, onde iríamos passar bons e maus momentos, mas na sua maioria, óptimas experiências ;)

Eis a equipa com que trabalhámos:
Nas meninas,
Bia de Pedrouços (Vila Nova de Gaia), 15 anos - passou agora para o 10º ano com a escolha de científicos, é uma menina que começou a implantar o nosso brazileiro do interior, precisamente porque ela é do Paraná e fala assim, embora já tenha perdido um pouco. É uma menina muito própria mas bonitinha e sorridente, muito sincera, que diz o que pensa, que gosta imenso de cantar e se sentir querida, atendida e gosta de ter a atenção dos outros. É também alguém que ainda está em fase de reconstrução de ideais, mas parece sempre muito fixa e certa do que fala. Foi o alvo da declaration do Tunis, e de elogios sinceros à sua voz. Foi alguém a quem me agarrei bastante, pela sua personalidade e carinho, especialmente depois do segundo fim-de-semana, trata-se da minha querida Bia Kawaii, que me chamou do seu tesouro *-*
Valéria (Mexericova e Gimba) de Odivelas, 15 anos - uma das meninas que colportou apenas duas semanas, ao início conseguiu-me assustar com a sua frontalidade e por ser directa na fala, até que a conheci realmente. É uma menina muito querida e preocupada com os outros, que vende com o pestanejar dos olhos segundo o Helder, ahahah. É energética e dinâmica, e facilmente cativa os outros. É a russa bonita lá do sítio ;)



Alé
(Alessandra) de Viana do Castelo, 15 anos (quase a fazer 16) - rotulada como filha de pastor, é uma menina extremamente querida, atenciosa, que gosta de toda a gente e toda a gente gosta dela. É um amor em pessoa, que atualmente está a passar pela dificuldade de ter de se mudar de uma cidade onde viveu tantos anos para o Algarve. É uma menina muito bonitinha, com complexos relativamente a coisas que não devia, e que me vai acompanhar no ACNAC de Companheiros! *-*
Raquel de Monção (mais especificamente, igreja de Arcos de Valdevez), 16 anos - uma menina fofinha e bonitinha, que tem sempre a resposta na ponta da língua, gosta de fazer as coisas no seu tempo, ri imenso e faz-nos rir imenso igualmente com as suas conversas com o Vasco, muitas vezes conduzidas a um assunto não muito púdico, mas enfim, a Raquel é assim mesmo ^^ É muito especial pelo seu grande grau de perversidade e velocidade de pensamento em determinados assuntos.
Diana de Sertã, 18 anos - é uma campeã e veterana na colportagem, uma menina super simples, modesta e pequenina, que nunca ninguém lhe dá 18 anos, que desaparece muitas vezes sem que as pessoas o notem, que joga bem futebol e gosta de se rir no seu cantinho. É a prima no Levi e eu nem sabia!
Patrícia de Viana do Castelo, a mais adulta das meninas (30 anos) - alguém muito misterioso ao início, foi alguém que quando eu vi nem sabia que dizer. Então conhecia-a, e comecei a gostar dela. Ela é a pessoa mais sincera e verdadeira que já conheci, sempre tenta resolver tudo e diz tudo aquilo que pensa sobre as pessoas. Cuida dos outros, perde-se com muita facilidade em sítios novos e, apesar de ela se fechar muito ao início e dizer que é difícil fazê-la rir, connosco ela tem rido imenso! Gosto mesmo dela, e ela foi uma ajuda em várias altura! O seu conhecimento teológico e psicológico é agradável, e é alguém fantástico :D Apesar de tudo, também tem as suas contradições quando ganha determinada confiança com as pessoas, mas enfim, é a patrícia!


Nota: aquilo que a Alé e a Bia não gostam, eu e a Raquel adoramos (cogumelos, pimento, lista infinita), e cada uma de nós recebe a sua porção, ahahah Quando uma de nós se começa a rir, as restantes vão atrás, e o nosso dormitório torna-se uma risada total. O nosso dormitório foi, até determinada altura, um cubículo de risada e galhofa até às tantas!


Nos meninos,
Flavius de Albufeira, 17 anos - o romeno algarvio do sítio, o mais alto do resto da gente que sempre se mete e aparece para picar as pessoas. É um bom amigo, e bastante engraçado também. Gosto dele, porque ele é querido e cromo ao mesmo tempo! xD



Antunes
(Bilgay, Tunis) de Viana do Castelo, 18 anos - parece ter tudo menos 18 anos, parece um miudito, ainda mais do que eu. É um menino que não se importa do seu tamanho porque assim ele parece (é) fofinho. Adoro a letra dele e as mensagens que ele vai escrevendo, ainda que ele diga que não é poeta (poeta é mentiroso). Passa algum tempo calado com as suas musicas, mas sempre que abre a boca saem umas saídas extremamente fantásticas *-* Pensa em seguir teologia, e eu apoio completamente. É um menino completamente fofo, querido e divertido :3 Chegou mais tarde, mas a boas horas ^^ Gosto mesmo mesmo dele, especialmente porque ele se abriu comigo, sempre foi um queridinho e sincero, e talvez tenha sido das pessoas a quem mais me apeguei!
Bruno de Viana do Castelo, 20 anos - não é adventista, mas graças à tia veio a esta oportunidade que, na minha opinião, lhe fez imensamente bem. Rapaz reservado e simultaneamente extrovertido, começou a abrir-se comigo assim que lhe contei um pouquinho do meu problema (na altura parecidíssimo ao seu), e ganhámos alguma confiança entre nós. Gosto imenso dele, uma vez que temos personalidades bastante semelhantes, mas gosto ainda mais de o ver a sorrir e a brincar por tudo e por nada. É o meu companheiro de kames na colportagem jovem (8-1, em que o 1 foi um contra-kames errado dele, ahahahah), e um amigo fantástico. A determinada altura tornou-se pai de um suposto Ruben (nosso? O.O), e foi alguém a quem me afeiçoei muito também :3



Lourenço
(Wady de Wadimilton) de Viana do Castelo, 21 anos - com saídas fantásticas também, eh mais uma optima pessoa :) Ele vai sempre para a casa-de-banho comigo (noutra claro xD), e sempre fala de coisas que nos fazem rir imenso ("eu prefiro não me pronunciar sobre isso..."; no meio da rua, a atravessar a estrada: "eu não vou parar"). Acho-o um máximo, ainda que ele sempre chegue atrasado ao pequeno-almoço, ele é fantástico ^^ É o Beni Carrson lá do sítio, que até corre comigo!
James de Viana do Castelo, 21 anos - é o falador do sítio, que não pára quieto, come energia ao pequeno-almoço, adora falar alto e à aveirense (junta as palavras) e meter-se com os outros. Tem muito jeito para a cozinha (eh que aquela massa estava mesmo boa *-*), gosta simultanemaente de ajudar os outros mas nem sempre é sincero com os seus sentimentos, e não gosta de mostrar parte fraca. É o cromo que nos animou durante as duas primeiras semanas, que infelizmente no final da segunda semana voltou para o seu nortinho. Gosto imenso dele, e da sua cromisse, só acho desnecessário que ele tenha de jogar futebol de chinelos, para que eu depois tenha de lhe fazer curativos às feridas das pernas! :p
Ricardo (Rica) de Faro, 27 anos - chegou a ter o Caixeiro como dirigente e é alguém muito reservado. E tal, quando abre a boca também é para sair uma comédia na certa. Basicamente, segundo a Raquel, tem olhos de *******, graças às olheiras, tem uma parte t*****r* jeitosa, e consegue ser fofinho mesmo quando ele só diz asneiras. À noite só fala de futebol no quarto, e é o primeiro a picar os adversários xD
Helder Ferreira de Vila Nova de Gaia, 32 anos - é o meu responsável favorito, adoro o método dele, ele pensa sempre nos outros, tem pouca paciência para esperar mas não parece, ajuda-nos a vender e a nos sentirmos encorajados, é uma pessoa fantástica, que se sai sempre com boas piadas, e torna as nossas viagens extremamente turísticas (GPS) e divertidas. Simplesmente gosto mesmo dele! Ainda bem que ele veio à colportagem jovem este ano!
Acácio de Faro, 50 anos - pai do Rica, coloquemos de lado a idade dele porque ele não pára de mandar piadas e de nos fazer rir. Adoro o bom humor dele, a expressão cómica que ele sempre tem, e a a maneira de ser dele! Para não esquecer, a cara que ele faz com um olho fechado e outro aberto! :p


A equipa é ainda constituída por outras pessoas que no entretanto foram-se juntando à equipa:
Dona Manuela - a cozinheira da publicadora, sempre tenho de a chatear para lhe pedir tudo e mais alguma coisa, seja roupa ou seja comida, sejam produtos de higiene ou localização de utensílios para a limpeza dos quartos e casa-de-banho. Eu adorava a cadelinha dela que, infelizmente, faleceu durante o mês de colportagem :( Para além de me ensinar muita coisa, foi muito atenciosa quanto à revolta da minha barriga, e brindou-me com o seu chá de casca de Romã!
Cristina - a babada pelo seu Vasquinho, sempre fala do seu filho, é uma querida, uma fofura em pessoa. Gosto imenso dela, e da sua sinceridade! Veio trabalhar para a zona simultaneamente connosco, mesmo não estando na colportagem jovem directamente, é optimo tê-la connosco! Ainda vou ter a oportunidade de conhecer o filho dela e de me lembrar dela! eheheh
Fernanda de Faro, 53 anos - esposa do Acácio e mãe do Rica, é uma optima cozinheira que sempre costuma acompanhar a malta da colportagem jovem na comida, limpezas e trato da roupa, sempre bem disposta e bem humorada, que este ano não o pode fazer a tempo inteiro. Conhecêmo-la no segundo fim-de-semana, visto já não termos a presença do James para a cozinha xD


É verdade, são imensos de Viana do Castelo! E tudo gente porreiríssima :D Começo a gostar imenso da cidade só de ver tanta gente fixe de lá! Oh norte como eu gosto de ti, e como eu desejo voltar para aí para cima que cá em baixo as pessoas são tão frias! E confesso ainda que fiquei com vontade de visitar a tão famosa Viana do Castelo *-*


 Ainda bem que sempre houve colportagem, porque eu simplesmente adorei!
 É bem verdade que acordo super cedo (7h da manhã, 6h30 quando estou de serviço nas sandes), que o almoço é sempre sandes, que durmo cerca de 5/6 horas por dia quando estava habituada a dormir pelo menos 8 a 9, que nunca tenho tempo para nada, e que podem-se passar dias seguidos em que entro em imensas lojas e dou tudo por tudo para vender alguma coisa, para chegar ao fim do dia com a garganta seca, dor de pernas, uma colecção de "não's" ouvidos, e algumas histórias de "escorraçamentos" para contar.
Mas sabem que mais? o trabalho aqui é extremamente gratificante, e eu estava mesmo a precisar disto.
Este mês aqui na publicadora calhou mesmo num momento oportuno, e eu ia dar em doida se passasse este mês todo noutros lugares.
Aqui eu convivo imenso, passo o dia a rir e a conversar, tenho imensa gente à minha volta que eventualmente me fazem esquecer os problemas que possa precisar de enfrentar relativamente a acontecimentos recentes.
Aqui tenho sempre uma óptima refeição vegetariana (tal como referido pela Lia) à minha espera quando volto do trabalho, não tenho que passar os dias em trabalhos que não são do agrado nem ouvir gente a discurtir ou falar comigo num tom absurdo, e sempre posso ouvir a voz da minha mãe a qualquer hora, embora eu tenha tantas saudades da sua companhia!
Aqui eu trabalho em algo que gosto e ainda recebo dinheiro, falo de Deus às pessoas que encontro sem vergonha, ouço pessoas que precisam de desabafar a todo o custo, e tenho uma fantástica experiência com o nosso Redentor, vejo que Ele me abençoa grandemente, e observo a mão d'Ele a actuar directamente na minha vida.
Aqui eu não pago propinas, nem estadia, nem contas e, apesar do meu beliche fazer imenso barulho e chiar por todos os cantos quando eu me mexo, ainda assim é uma cama tão confortável depois de um dia de trabalho!


Durante as semanas tivemos o privilégio de visitar os arredores da zona de Sintra e Lisboa, e ficar a conhecer isto relativamente, mesmo que fosse à base do GPS do Helder (sim, porque eu fui a única que tive o privilégio de ficar lá o mês inteiro, enfim, eu já fazia parte do carro xD):
Semana 1: Centro Histórico de Sintra, Cacém, Tapada das Mercês, Mem-Martins, Rinchoa, Monte Abraão, Quelz, Pêro Pinheiro
Semana 2: Benfica, Olaias, Avenida Almirante Reis, Avenida Uruguai, Belém, Idanha
Semana 3: Avenida Almirante Reis, Mafra, Ericeira, Oeiras
Semana 4: Alenquer, Carregado, Vila Franca de Xira, Azambuja, Malveira
Tive a oportunidade de rever a minha terra natal, aquela cidade que não me diz absolutamente nada, de ver o meu suposto apartamento em Azambuja que eu não conhecia nada. Foi tão mas tão estranho, eu não me lembrava de nada daquilo! (e como eu fiquei contente por ter saído dalí para ir para o meu Viseuzinho :3)
Começo a achar que estou a ficar uma agarrada ao meu Centro-Norte, mesmo sendo ribatejana. Foi preciso vir para estas áreas de Sul para me dizerem que eu tenho sotaque de nortanha, e para eu ficar contente porque existe imensa gente de Viseu nestas áreas, e porque percebo que eu adoro este país e a minha cidadezinha viziense *_*
Para além disso, tive a oportunidade de voltar a ver a avó Cecília e o avô Zé, que tantas saudades eu tinha deles! =3
Ah, e nunca passei por tanto para comprar um gelado como na Malveira! o.O


Os fins-de-semana são ainda mais divertidos. Depois de uma semana de trabalho, sempre podemos aproveitar para descansar um pouco e socializarmos em grupo, algo que não podemos fazer de uma forma tão plena durante a semana, em que estamos separados em três grupos.
No primeiro fim-de-semana o número de pessoas presentes era bastante significativo. No sábado visitámos a igreja de Queluz e de tarde aproveitámos para descansar (algo que não consegui fazer), passear e ver o "desafiando gigantes". Foram momentos fantásticos, utilizando a noite para jogar às escondidas (que saudades! *-*).
As escondidas foram fantásticas porque era difícil distinguir as pessoas no escuro, então cheguei ao cúmulo de pimpar sem dizer o nome, tentar descobrir quem era e depois gritar o nome, ahahahaha

"Um, dois, três! (...)"
(pausa para analizar a situação)
"Antunes!"


Como se isso não bastasse, eu, a Bia e a Alé acabámos por nos esconder no mesmo sítio uma vez que o James estava a pimpar, eu ouvi-o a correr e desatei a correr para o outro lado, bati de peito numa delas, e elas as duas bateram de cabeça! O.o Quando demos por isso, uma estava deitada no chão, e outra sentada nas escadas a segurar a cabeça!
Em fim, continuámos o fim-de-semana com futebol e com muita animação.


No segundo fomos até à igreja central, o que tenho que confessar, me decepcionou um pouco relativamente às expectativas que tinha. Tive ainda a oportunidade de correr com o Tunis e o Lourenço durante 40minutos por um local que eu não faço a mínima ideia de onde fica, ahahaha.
Aproveitámos o sábado para descansar (desta vez eu consegui! :3) e passear por Belém, gastar as minhas pilhas e o cartão de memória com fotografias, correr à volta das árvores de braços dados, acumular gorduras com comida do McDonalds (que saudades, batata pequena, nuggets, cheeseburguer e chickenburguer *-*) e pasteis de Belém, e assustar-me com a reviravolta do meu saldo bancário que foi reduzido de uma quantia gigantesca para os 30 euros, graças à compra da minha viagem para a Polónia e do meu trajezinho T_T
Foi o melhor fim-de-semana de todos, que serviu especialmente para nos aproximar, especialmente eu, a Bia, o Tunis e o Lourenço.
E ainda tive a oportunidade de dar 60 voltas ao campo lá debaixo com o Lourenço!


 O terceiro foi mais chochito. Embora tenhamos feito um enigma bíblico fantástico e alguns jogos preparados por duas equipas muito engraçados, o nosso fim-de-semana pareceu mais curto e sem grandes actividades. Foi bom porque cantámos na igreja de Queluz e tirámos muitas fotografias, mas enfim, acabou por ser um pouco demasiado normal. Giro giro fui eu a baixar-me por causa dos agentes da autoridade e ninguém percebeu o porquê (quando eles é que me deviam avisar -.-), e porque tivémos a oportunidade de saborear After Eight e um bom gelado saboroso!


Queria ainda dizer que o pessoal daqui tem sempre imenso bom humor, então há sempre umas belas expressões que talvez fiquem muito marcadas na nossa memória, claro:
"Ele está de jejum, tens de lhe dar um desconto" by Acácio
"I turn off my f***n computer!" by Daniela
"Aqui jaz" by Antunes, em vez de "morri" no jogo do polícia e ladrão
"É sempre a bombar!" by Helder, após dizer que tem duas filhas
"Declaration" by Antunes, num contexto qualquer referente ao bom inglês dele e à declaração amorosa de alguém
"Vendeste o corpinho" by James
"Bebé elegante - pronto a vestir dos 0 aos 16 anos", uma loja fantástica encontrada durante as viagens turísticas no carro do Helder, na tentativa de encontrar um bom local comercial
"Qui siena" by Antunes
"Qui belezura!" by Bia
"Eu não vou parar!" by Lourenço, enquanto atravessa a estrada e passa nele um carro
"Agora vou falar a sério, mesmo... (silêncio) ...eu sou pai!" by Bruno, depois de ficar sizudo a ouvir Adele, para a Bia com uma cara de super sério
"Não te Rias! (...) Ri-te agora!" by Lourenço
"Não digo tudo o que sei, mas sei tudo o que digo" by Antunes
"Alguns vivem para comer, outros comem para viver" by Helder
"Espetáculo!" by Lourenço
"Dorme benz" by Daniela
"No trânsito de Lisboa, quem apita é quem tem razão" by Helder
"Desce" by Patrícia, após olhar para a Valéria que acaba de acordar em cima do boliche, enquanto aponta para baixo, no sentido de a fazer descer
"Lourenço, vou ter de te comprar uma laranja" by Bia, em vez de carteira
"Eu bati a cabeça no teu bunda" by Daniela
"Qui boy está de olho na minha horta?" by Tunis, respectivamente a Bia


"Desculpe minha senhora, como é que se chama esta rua?" (Valéria)
"Rua haushsusbagavssjsn" (nome qualquer de uma rua dita pela senhora)
"Quê?" (Valéria)
"Rua Boa Vida Calada!" by Lourenço, em Azambuja

"Casaste por amor ou por interesse? Por amor, eu nunca tive interesse nela!" by Artur, em momentos de histórias de romance
"Nós não socializamos, nós estupidificamos!" by Bruno

"Porquê?" (Bia)

"Wati?" by Lourenço

"Nunca foste a um cemitério? Nunca recebes um não!" (Helder)
"O silêncio diz tudo, quem cala consente!" by Lourenço

"Não gosto da letra dessa música." (Lourenço)
"Como é?" (Valéria)
"Quem já bateu..." (Lourenço)
*silêncio~*
"Já acabou?" (Valéria)
"Esqueci!" by  Lourenço

"Estou tonta e enjoada" (Daniela)
"Isso são sinais (...) De que andaste de transportes públicos!" by Lourenço

Atchiiiiim!
"Saúde!"
"E lar!" (dilema do quarto das raparigas)



Para além das expressões existem momentos optimos passados, como foi o caso de ter visto pela primeira vez alguém a fazer inversão de marcha numa rua com sentido único, e a tentar andar contra a mão! Ahahaha
Outra fantástica foi ainda a saída do Bruno, quando decidiu que eu vendia a mostrar a perna. Após dizer isso, eu virei e disse "estou de calças, só se eu baixar!". Aí o Lourenço disse que mais uma vez, não queria pormenores (já parece o "prefiro não me manifestar sobre esse assunto"), e o Bruno decidiu inventar, encostou-se a uma esquina, mostrou a perna tipo a pedalar, e mostra um dedo esticado a chamar, ahahaha
Ou ainda quando a Alé e a Raquel chegam a uma loja e esperam por ser atendidas, enquanto que a vendedora fala ao telemóvel da vida dos outros, e reclama porque a mulher X pôs o nome de Violeta à filha, diz ser nome de cadela e algo horrível. Nisto a senhora termina o telefone, a Raquel apresenta-se e diz "Boa tarde, o meu nome é Raquel", e segue-se a Alé: "Boa tarde, o meu nome é Violeta" Ahahahahahah
E depois é isso, e a Bia a comparar o método de trabalho do Rica com os assaltantes de bancos, que nos deixam num sítio e saem logo de seguida, mas voltam para nos buscar assim que deixamos a loja! xD
Finalmente, um último momento extremamente cómico que me lembro foi a teoria da Patrícia, relativamente às pessoas que são atropeladas: sempre que andarem na estrada a pé, coloquem-se todos do mesmo lado, porque se o carro tiver que atropelar alguém, vai atropelar o lado que tem menos gente! (a cabeça da Daniela imagina: condutor a contar o número de pessoas de cada lado para ver que lado atropela ahahahah)



Quero agradecer ainda porque existem pessoas fantásticas que nos ajudam a sentirmo-nos melhor!
"O teu riso é mesmo verdadeiro!"



Entretanto há pessoas que nos vão conquistando com as suas características, com as suas palavras queridas.

"Uma coisa que eu gosto em ti"
"O quê?"
"O teu sorriso."

"Pour moi elle est trés simpatic, tem um sorriso lindo, ela é do tipo optimista, não pessimista, porque ela não vê dificuldade nas oportunidades, mas sim vê oportunidade nas dificuldades.
O ponto negativo que vejo nela é que ela perde o rumo quando as coisas não saem bem"


Sempre estive habituada a trabalhar para nada, e a receber comentários negativos e desaprovações a tudo quanto faço. Aqui as pessoas valorizam-me, mostram-me que tenho coisas positivas. Nem que seja umas massagens ou a minha estupidez, mas fazem-me sorrir pelo que dizem, e isso faz-me sentir bem :D

O James numa altura disse uma expressão que eu agora dou-lhe toda a razão. Disse que nós na colportagem jovem temos mais facilidade em vender, uma vez que somos gente nova que está a tirar um mês das férias para trabalhar em vez de estar na praia, e temos a desculpa de precisar de dinheiro para os estudos. Para além disso, as senhoras vendem sempre melhor do que os homens. Se elas entrarem em contacto com uma mulher, ela sente-se mais à vontade, se entrarem em contacto com o homem, há uma determinada vontade do homem para a ajudar na sua venda.

Adorei o Monte Abraão, a Ericeira e a Vila Franca de Xira, uma vez que foram os meus sítios TOP pela graça de Deus! Tive oportunidades incríveis, uma das quais a oportunidade de falar para 8 bombeiros numa sala, numa reunião convocada por uma das bombeiras, na qual estive a apresentar as publicações da publicadora. Para além disso, Deus proporcionou oportunidades para orar com certas pessoas, e deixar um versículo ou uma mensagem de esperança. Por vezes, consegui ainda uma ou outra gorjeta :O

Vi pessoas a jogarem às cartas num caixote do lixo. Aprendi que talvez até tenha futuro na carreira de vendedora e que Deus pode-me chamar para a colportagem se ele realmente assim o desejar. Aprendi ainda que primeiras opiniões não são tudo, e que um bom conhecimento de alguém que inicialmente podemos encontrar determinado choque de personalidade (talvez por sermos parecidos em determinados aspectos), pode levar a uma grande amizade, e prova disso é a minha Bia Kawaii *-* A Valéria (Valérriii), foi exactamente um segundo exemplo que o comprova!


O carro do Helder sempre foi uma animação com anedotas ou grupo coral ("amor, amor, amor, amor; é o evangelho numa palavra"; "epo i tai tai e"; "Siyahamba ekukhanyeni kwenkos; we are walking in the light of god"), e o mais divertido de todos, sem dúvida!

Ah, e vi ainda no Centro Histórico de Sintra uma mensagem que me deixou bastante a pensar: "Ninguém pode sonhar por ti", completamente verdade! :3

Gostei especialmente da proposta do Artur de nos reunirmos todos durante duas semanas numa das férias mais pequenas em determinado sítio (Vila Real seria óptimo =3), colportar como se fossemos verdadeiros colportores e ganhar mais do que na colportagem jovem. Era uma oportunidade e tanto de nos voltarmos a reunir!

Agora parece que por todo o lado que me desloco e vejo ruas compridas de comércio começo a pensar "olha um bom sítio para colportar! Ahahah". São as típicas ruas de Lamego que eu nunca gostei muito, e que agora olha para elas como uma oportunidade de negócio! :O

Sei que adorei a experiência, que quero voltar para o próximo ano, mesmo que seja logo depois de eu voltar da Polónia, que ganhei bastante e nem consigo acreditar que consegui encontrar um trabalho no qual uso o meu dom de facilidade de falar com os outros e de fazê-los se abrirem comigo. Ser comunicativa às vezes pode parecer pouco, mas a Lia sempre me disse que esse era o meu dom. Obrigada Pai do céu, por me fazeres ver que ele pode-me ser tão útil para espalhar a tua mensagem! *-*
Estou extremamente motivada, não só porque fui quem vendeu mais, porque não quero competir com ninguém, mas o facto é que consegui um dinheiro jeitoso para tudo o que precisava, mas também porque quero continuar a obra do Senhor :3

A despedida custou imenso, ficámos como uma verdadeira família em um mês, e eu voltei a sentir o quão agarrada eu sou às pessoas de quem realmente gosto. Sei que é difícil manter boas relações à distância, mas actualmente quero fazer os possíveis por não me afastar destas fantásticas pessoas!



Obrigada a toda a equipa por tudo, eu simplesmente adorei *-*







You Might Also Like

1 comments

  1. Kawaii, amei demais o que cê escreveu sobre mim e da sua experiencia *_*
    ah , e isso de olhar para as lojas e pensar que é um bom sitio para vender eu tenho o mesmo pensamento xb

    Meu tesouro, espero que a gente se encontre em breve, pelo menos antes de cê ir para a polonia. Te amo belezura <3

    ReplyDelete

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY