Trabalho exagerado

O que é para ti a vida? Esta pergunta é algo que talvez passe muitas vezes na nossa cabeça. O nosso conceito de vida gira à volta d...

O que é para ti a vida?



Esta pergunta é algo que talvez passe muitas vezes na nossa cabeça.
O nosso conceito de vida gira à volta de uma panóplia gigantesca de ideais, valores, crenças, mas também inclui a nossa personalidade e perspectiva do que nos rodeia.
Para um cristão a vida, aqui, é algo passageiro, no qual temos uma missão de ajudar os outros a se sentirem o melhor possível, partilhar com os outros aquilo que sabemos, e prepararmo-nos para um grande momento em que seremos eternamente felizes.
Para um ateu, talvez seja simplesmente viver a vida tal como o mundo nos oferece. Muitos deles perdem-se em meio a drogas, tabaco, prostituição, saídas à noite, alcool e sexo livre.
Mas há também os ateus bondosos por excelência que, embora não acreditem num Deus vivo, percebem que este mundo sem amor e bondade não pode ser um lugar agradável para viver.
Para um cientista, a vida é uma constante descoberta do que o rodeia, é o perceber a lógica do planeta e tentar encontrar respostas para tudo.
Para um famoso será  um constante acumular de funções e uma agenda cheia, o evitar cair no esquecimento e a procura constante de sucesso.

A vida pode ser muita coisa, e o que ela é depende daquilo que fazemos dela.

Mas para mim, há algo que realmente me tira do sério: aquelas pessoas que acham que a vida é só trabalho. Precisamente, essas pessoas dizem que "a vida não é só brincar, ou passear", ou whatever que lhes venha à cabeça.
Verdadeiramente, a vida pode ser muita coisa.

Mas sabem, pessoas que vivem assim vão ficar velhas cedo. Eu diria mais, vão ficar muiiito velhas, muuuuiiiito cedo. De que vale ocupar os dias todos sempre insatisfeito com alguém que tira tempo para si ou para as suas coisas? De que vale ficar constantemente preocupado porque isto, isto e aquilo está por fazer, se são coisas tão mínimas e sem interesse? De que vale achar que as pessoas têm que estar sempre a trabalhar, menos quando dormem? De quê?
A mim custa-me ver pessoas que constantemente limpam coisas que já estão limpas, fazem coisas que já estão feitas e, quando vêem que alguém está em inativiade, desenvolvem mentalmente uma equação complicadíssima, da qual o resultado é um trabalho qualquer arranjado à ultima da hora.

Tenho pena que haja pessoas que não sabem aproveitar a vida. É estranho ter que fazer coisas normais, que toda a gente faz, e que me dão prazer e felicidade, às escondidas de pessoas que acham que a vida é isso mesmo: trabalho. Ainda que eu me esforce e faça tudo quanto eu vejo que preciso de fazer, ainda assim, eu sou vista como alguém que nada faz.

Um concelho? Percebam que a vida é passageira de mais para ficar preocupados com casas, bens materiais e futilidades. Um dia, quando chegarem a ser idosos, haverá uma única coisa que vos resta de tudo o que fizeram: arrependimento, por não terem ocupado o tempo como poderiam ter ocupado.

You Might Also Like

0 comments

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY