Ciclo sem fim

Image author: unknown A imagem por si mesma já diz muito daquilo que eu poderia dizer em 1000 e 500 palavras nesta postagem. E si...

Image author: unknown

A imagem por si mesma já diz muito daquilo que eu poderia dizer em 1000 e 500 palavras nesta postagem.

E sim, já passou muito tempo desde que fiz certas coisas, desde que senti outras tantas. Já tenho saudade de ser levantada do chão, de ouvir músicas em tom baixinho perto dos meus ouvidos, de ver gente a encher-se de doces, a dizer e fazer asneiras culpando a minha presença como contagiante, levar pancada onde não devo, de adormecer ao quentinho, de presenciar situações caricatas de pessoas que falam a dormir, de acordar de forma fofinha, de visitar cidades que não são minhas, de viver aquilo que me faz sentir feliz e viva.

Actualmente vou começar a lidar com algo bastante complicado, que se torna como que um desafio para mim.
Há coisas que eu gostaria tanto de dizer-lhe neste momento e sei que ainda não é a hora para eu entrar numa quase lavagem cerebral e numa tentativa de consciencialização dos factos reais.
A questão aqui, é que eu vivo tanto rodeada de gente com problemas do furo psicológico, que sei bem o que muita coisa é.

A vida de alguém que desde sempre necessita de determinadas fases de isolamento, desde cedo aprende a lidar com isso. Aprende a consciencializar-se de que tal faz parte dela mesma, aprende a habituar-se às despedidas das pessoas que a interpretam sempre mal quando ela não sabe lidar com a situação. Não saber gerir os sentimentos, ser incompreendida, saber que o começo terá sempre o mesmo fim independentemente das situações. Ter a esperança quem sabe de que desta vez será diferente para, tal como todas as outras, desconfiar de nós na fase em que mais precisamos de apoio, vê-la despedir-se com lágrimas nos olhos, achando que o sentimento inicial desaparecera.
Aprendendo a não saber gerir sentimentos, aprendendo a tentar fechar-se em si mesmo, não confiar demasiado nas pessoas, viver a vida por si só e superar as dificuldades sozinho, esquecer o passado, dormir para apagar a dor, e tentando encontrar forma de mostrar aos outros que a sua forma de ser é mesmo assim, e não há volta a dar, esforçando-se para que os outros percebam como é a sua pessoa, para ver que ninguém o consegue fazer de forma plena.
Ouvindo as mesmas perguntas durante toda a vida, recebendo as mesmas respostas e reacções durante todas as oportunidades.
Andando com um olhar distante e vazio, vivendo os dias longe do mundo real, abstendo-se das conversações com as outras pessoas, passando o tempo com pequenos entretens como jogos, sestas e pensamentos vagos. Ter vontade de ficar sempre em casa, sem hora para dormir ou levantar, sem ordens, sem pedidos, sem ninguém para falar, somente ele. Ver as coisas que outrora o motivavam a tornar-se parte da sua actual desmotivação.
Aprendendo a viver com este ciclo sem fim durante toda a vida, nunca encontrando ninguém capaz de compreender esta fase que também faz parte da pessoa.

Pessoas normais não compreendem, pessoas naturais magoam-se, sofrem, começam a imaginar coisas e a fomentar o sentimento de desconfiança e intriga.

A ti, eu gostava de dizer que eu não sou normal. Eu nunca fui normal, e talvez isso te tenha feito pensar que eu, que não desistia mesmo quando a situação parecia tão anormal, poderia te perceber. Mas ao fim de um tempo, quando os teus olhos carregados olharam para mim quando pedi uma conversa, quase que adivinhando o que eu iria fazer, talvez esse sentimento do ciclo sem fim tenha voltado. Talvez tenhas voltado a pensar sem esperança que o começo tinha durado pouco e o fim voltava a repetir-se. Assim como o meu pedido foi claro, o teu olhar foi ainda mais.

Não fosse o meu pedido de ajuda a Deus, e talvez eu me tivesse precipitado. Não sou perfeita, e a tua sorte mesmo é eu não ser normal. Eu não sei o que isso é, porque não sou eu que passo por isso. Mas vivo rodeada de pessoas bipolares, esquisofrénicas com efeitos positivos e negativos, e talvez isso me ajude a lidar com a situação.

Enquanto falávamos, e a minha dor ficava cada vez mais transparente, eu ia percebendo aos poucos e poucos através das tuas frases curtas e do teu olhar longínquo, enquanto olhavas para mim e vias o meu esforço para conter as lágrimas, enquanto parecia que no nosso silêncio nos entendíamos um ao outro, mas não sabíamos o que fazer. Ia fazendo as contas, e percebendo aos poucos e poucos o isolado e reservado que estiveste nesse ciclo sem fim, sempre sem esperança de que algo mudasse.

Há muito tempo que ouço da minha mãe que tenho uma estrelinha comigo, e isso eu já confirmei. Mas ainda há mais tempo que ouço que sou uma menina especial e que Deus tem planos especiais reservados para mim.
Eu dou-lhe glória porque finalmente consegui confirmar esta última afirmação. Mãe é mãe, e ela sabe o que diz. De tanta gente no mundo, veio-me bater à porta uma situação que talvez apenas eu saiba lidar.

Para ti, eu gostava de dizer que eu consigo te compreender, eu consigo confiar em ti apesar de tudo o que possa parecer. Eu consigo aguentar desta e lutar para a próxima. Mas gostaria ainda de te dizer outra coisa: não é um ciclo sem fim, e eu conheço o fim para esse ciclo, e a entrada para outro ciclo - o da felicidade.

Estou disposta a tentar lidar com a situação, e mostrar-te que estarei sempre do teu lado, tentando te compreender, ajudar e mostrar o caminho para a felicidade. Não é apenas para mim, mas é especialmente para ti, é para a tua vida social, profissional e familiar.

Não importa se vou ser eu ou não um dia mais tarde. Não importa se o tempo que empenho nisto um dia mais tarde será para "nada", porque será sempre tempo bem empenhado. Será tempo usado para fazer algo que mais ninguém consegue, será tempo para te mostrar algo que tu sozinho não consegues perceber, será tempo para construir contigo um exército suficientemente grande e forte para derrubar as tantas barreiras que foste erguendo ao longo da tua vida.



Tu por ti mesmo já és a prova de que as pessoas podem mudar, e muito. Mas eu vou contribuir para que sejas duplamente a prova de mudança.

Eu não sei o que isso é, não sou eu que sinto, não sou eu que vivo, mas contrariamente a muitas pessoas, eu sou capaz de entender apesar de tudo. Apesar de me doer, apesar de me custar, apesar de ignorar tantas perguntas que me são feitas pelos que me rodeiam, apesar dos comentários e críticas que possa receber ao não perceberem eles mesmos, pois eles não têm a capacidade de perceber.

Eu vou estar aqui enquanto procurares, e enquanto evitares. Vou estar para te fazer ver onde está a saída para esse ciclo. E sabes que mais? Não sou só eu que vou estar aqui. Deus vai estar aqui também, pois foi Ele que me conduziu e orientou, sem qualquer tipo de GPS, para que eu chegasse até ti, e fizesse aquilo que as outras pessoas não podem fazer. Estamos aqui os dois, e estaremos enquanto Ele quiser, e enquanto a minha tarefa não estiver concluída.
Oxalá que a minha tarefa permaneça durante a vida toda e vá tendo sucesso aos poucos e poucos.

Independentemente disso, que seja segundo a vontade de Deus, e segundo a sua orientação. Agora não precisas mais de duvidar ou temer, deixa de pensar que não importa o que faças o fim é o mesmo e que não há volta a dar, eu cheguei para mudar isso.
Posso fazê-lo com a ajuda de Deus, like a boss ;)

Obrigada pelo esforço enorme que tens feito, é isso que me motiva a continuar a lutar por fazer algo e não me arrepender de decidir a minha vida em função de outra pessoa.


AMO-TE ♥

You Might Also Like

0 comments

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY