Acreditas na teoria da evolução?

Após então muitas ideias, o projecto foi claramente definido. Decidi, na semana seguinte, andar pela universidade a angariar pessoas. Iri...


Após então muitas ideias, o projecto foi claramente definido. Decidi, na semana seguinte, andar pela universidade a angariar pessoas. Iria ter com elas e abordá-las com uma pergunta: “acreditas na teoria da evolução?” Independentemente das respostas, de seguida perguntaria às pessoas se estariam dispostas a ouvir outra alternativa à sua existência, sem ser a teoria de evolução. Escolhi então a quinta-feira de manhã, dia 22 de Março, para fazê-lo, uma vez que não tinha aulas até às 11h30.
Para os interessados, marcaríamos um almoço para a quarta-feira seguinte, eu ficaria com os seus nomes e contactos, e então nesse dia eu mostraria a palestra do Rivelino, seguida de um powerpoint que fiz com paisagens bonitas, um filme de Albert Einstein muito conhecido e finalmente, para aqueles que estivessem dispostos para me ouvir, um estudo bíblico com as perguntas mais frequentes de pessoas não crentes.
Mal se iniciou a semana, soube que na precisa quinta-feira que pretendia fazer a recolha das pessoas, iria ser o dia aberto da Universidade para os alunos do secundário visitarem, então não haveria aulas. Desta forma, rapidamente consegui um dia que em princípio ninguém teria aulas, pelo que seria um pretexto para chamar as pessoas.
Assim que percebi que o meu tempo estava a acabar e eu tinha de começar a fazer o mais rápido possível o trabalho para fazer o projecto na quinta-feira, gastei todo o tempo que costumava usar para trabalhos da escola na preparação do dia.
Em cerca de dois dias consegui 7 pessoas interessadas, pelo que, sem possibilidade de fazer almoço e receber mais do que 11 pessoas (uma vez que também convidei uma colega de casa e colegas de turma), parei de procurar, bastante contente pelos resultados até à altura. Fiquei com a certeza de que, se eu não parasse de procurar, eu ganharia uma multidão!
No dia anterior apenas duas pessoas confirmaram, e de manhã algumas já tinham dito que não vinham. Já tinha encurtado o número de pessoas, mas mesmo assim tinha almoço suficiente para muita gente.
Chegada a hora, dirigi-me para o local de encontro, onde só se encontrava a minha colega que tinha dito que vinha. Esperámos durante bastante tempo e de 7 pessoas, apenas lá estava ela. Ninguém vinha, e eu tentei me acalmar e acreditar que Deus faria o melhor. Finalmente a única rapariga que eu encontrei na Universidade (não conhecia) e me tinha confirmado que ia, enviou-me uma mensagem a dizer que não podia.
Afastei-me um pouco, liguei para todos os contactos e orei a Deus para que Ele me ajudasse. Quando terminei a oração, recebi uma mensagem da tal rapariga a dizer que só poderia uma hora depois. Esperámos, e enquanto falávamos percebemos que a minha colega já a conhecia.
À chegada dela, comemos (apenas três, mas ainda demos conta de muita da comida), falámos imenso e então surgiu a palestra. A palestra foi engraçada e elas pareceram interessadas. Eu mostrei o powerpoint de paisagens e o vídeo, terminando com um resumo daquilo que eu acreditava e perguntando se poderia fazer um estudo bíblico com elas, para apresentar então agora a alternativa à teoria de evolução.
Para meu espanto, elas aceitaram e o curso bíblico foi um sucesso. Elas não mexiam numa bíblia à muitos anos, então eu ajudei enquanto discutíamos as diversas perguntas. Elas fizeram-me imensas perguntas, falámos de diversos factos, dialogámos e eu mostrei claramente aquilo que sou, Filha de Deus. Terminámos com uma oração.
Foi um dia passado a partilhar a mensagem de Cristo a apenas duas pessoas, que Deus escolheu talvez porque fossem quem estivesse a precisar de ouvir falar d’Ele. Quem sabe se não houve muito mais sucesso desta forma, sendo apenas as duas, do que se fossem 7 pessoas? Fiquei ainda com um contacto de um rapaz que se mostrou muito interessado na palestra mas que não pode ir, pelo que me pediu para o convidar se o voltasse a fazer.


A minha colega disse “sempre que alguém vinha ter comigo para me impingir algo de Deus, eu dizia logo que não. Talvez a partir de agora eu mude um pouco e reaja de forma diferente.” Quando questionei se queriam um trimensário para aprender algo mais, as duas disseram-me que precisavam de tempo para assimilar tudo, que foi como uma bomba para elas.
Ainda a minha colega disse algo que me marcou: “tu sabes muito”. De facto, eu soube responder a todas as perguntas que elas me colocaram, e tirei todas as dúvidas delas, porque Deus colocou as respostas na minha boca. Por vezes olho para outras pessoas na igreja e acho-me tão ignorante.
O teu conhecimento bíblico é precioso e impressionante para outras pessoas que desconhecem Jesus. Não o guardes só para ti, precisas de o partilhar com aqueles que precisam de respostas!

You Might Also Like

0 comments

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY