Família minorca querida :')

Durante tanto tempo não te pude ver à frente, sentimento recíproco. Mordemo-nos, batemo-nos, chamámos de nomes uma à outra. Mas sabes q...


Durante tanto tempo não te pude ver à frente, sentimento recíproco. Mordemo-nos, batemo-nos, chamámos de nomes uma à outra. Mas sabes que mais? Crescemos, e aprendemos a viver assim. Passámos a falar japonês entre nós, a percebermo-nos só com o olhar, a deixar de dizer "tu nunca me contas nada". Às vezes ainda me irrito com as tuas más disposições, com as tuas formas de falar, mas viver em sociedade é assim mesmo, e se não fosses assim, não eras a Uana que me punha areia na boca e deixava cair os pacotes de farinha na minha cabeça ♥





Contigo já passei bons e maus momentos. Foi o conhecer, o habituar, o gostar. Aconteceu algo que já não foi a primeira vez, o cansaço de uma convivência constante, que fez com que as coisas mudassem. Mas tal como aconteceu na outra vez, o tempo passa e as pessoas aprendem a conviver, crescem, aprendem a conhecer-se umas às outras, a perceber quais as suas preferências e personalidade, aprendem a respeitar-se e a agir em conformidade com os outros. Cris, és uma menina muito querida e fofinha que, tal como toda a gente, tem o seu feitio próprio. Já te pedi várias vezes desculpa pelos meus actos mal cometidos. Mas sabes, toda a gente erra e é com os erros, que nós aprendemos a viver uns com os outros. Cresceste, e penso que aprendeste a perceber certas coisas que noutra altura, me fariam afastar. Quero que sejas feliz e agora sim posso dizer, que és uma segunda irmã mais pequenina, que eu também gosto muito ♥ Porque tu compreendes-me em muitos dos aspectos, em muitos dos gostos, porque te interessas em saber tudo e nada, e acompanhas-me em certas coisas que mais ninguém acompanha. Quero que com o passar dos anos, a nossa amizade só tenha motivos para melhorar, e esquecer o que se passou de menos bom :x





És o melhor amigo da infância, que saía de minha casa a rir, outras vezes a chorar, que chamava pela Rariela e dizia Coco-cola. Que era o companheiro das horas vagas e das livres, sempre imparcial, que competia (e ainda compete) comigo em todos os jogos de computador, Sega, PSP e desporto, especialmente no molha. Inventas palavras, anedotas, tudo quanto calha. Mas és talvez o primo que eu tenha mais tendência para proteger, pela tua personalidade e amizade de pequenino. Vi-te crescer, começar a mudar de temas de conversa comigo, mostrar mais à vontade para falar de certos assuntos. Farto-me de me rir às tuas custas, de fazer figuras de parva. Nem sabes o quanto eu gosto de ti meu Deto
E fica a saber que é impossível tirar fotos contigo, que ficas sempre com essas caras de idiótico.





AZIP, és a prima fantabulástica, croma, divertida, bonita e quebra-corações dos meninos. És daquelas pessoas que eu passo a vida inteira a me orgulhar a dizer que és minha prima, e a dizer logo de seguida "é gira, não é?". Perdi a conta das vezes que te fiz chorar de tanto rir, perdi a conta das vezes que me fizeste rir quando eu só queria chorar, perdi a conta dos segredos que só a ti contei, perdi a conta de tanta coisa. Lembro-me que enquanto pequenitas chegamos a passarmo-nos uma com a outra, mas já lá vai tanto tempo! Crescemos, tornaste-te minha confidente, minha companheira de tantas horas! Gosto tanto de ti, pelas vezes que me fazes rir até mais não, pelas coisas que me contas, por me compreenderes, por me acompanhares, por tudo! Vou ter tantas, tantas, tantas mas tantas saudades tuas Cheilita! ♥





Dididi, és o primo fofinho que desde pequeno tem o olho aberto, e não há dúvida nenhuma de que tu gostas de meninas. Aliás, não pode haver mesmo. Passas pelos teus maus momentos, pelas tuas birrices, coisas passageiras da idade que já me deixaram. Mas quero que saibas que eu cá gosto muito de ti, e que és mais um dos primos que vou ter (muitas muitas) saudades! ♥





E tu pah? És o primo imitador que deita a língua de fora, que diz "ya, ya" a toda a hora, que levas os cubos todos para cima da cama da Cheila quando vou falar com ela, que me rasga os meus resumos para o exame de português, que sorri a toda a hora e chora quando a avó vai embora, que enfim, é traquina e fofinho. Ainda és pequenino, mas eu já gosto muito muito de ti meu Gui





Lembro-me de fugir a sete pés de ti para não ter de te aturar, tão bem como me lembro de ficar 20 minutinhos em tua casa mal chegava do autocarro, porque me pedias para brincar contigo, e eu achava que tu estavas constantemente sozinha. E assim foi, tu foste crescendo e agora, parece que voltaste a te agarrar a mim como o fazias à uns 3/4 anitos atrás. Esqueceste-te disso, o que é compreensível, tendo a idade que tinhas, mas eu gosto de ti porque no fundo, por detrás dessa toda irrequietice e birrice, és uma menina muito fofinha e querida, que tem muito que seguir pela frente e que mudar. Mas eu também gosto muito de ti minha Bia





De três, passamos a tantos, ahn? +.+

O que vale eh que agora a familia está enoooorme! *.*

You Might Also Like

4 comments

  1. Fogo :X
    Sem palavras :D
    Brigadinha sim *.*

    ReplyDelete
  2. Como eu nao percebo nada daquilo vou comentar aqui :P
    Fiquei completamente sem palavras ao ler tudo aquilo *.*
    Quero aproveitar para te dizer que aprendi mtas coisas com a nossa convivencia e com as minhas "birras" :D
    So para que saibas eu gosto muito de ti, e vou ter muitas saudades tuas :O
    ADORO-TE MUITO ♥ ♥ ♥

    ReplyDelete
  3. Sim senhora Ana, nao vale a pena, as palvras ja estao todas lah atras! ♥

    ReplyDelete
  4. Eu colei la o tue comentario, tah feito xD
    Oh que querida :) Eu acho que todos aprendem, tambem eu aprendi, e nao foi so com as tuas birras, com as minhas tambem! --'
    Eu tambem vou ter muitas :x
    Um grande beijinho minha pequenina ♥♥♥

    ReplyDelete

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY