O melhor, deixou o pior para mim...

Tudo foi tão rápido... e não interessa quanto tempo levou, o que interessa é o que me levou a sentir. Quisesse ou não, deixei-me arrastar p...

Tudo foi tão rápido... e não interessa quanto tempo levou, o que interessa é o que me levou a sentir. Quisesse ou não, deixei-me arrastar por algo que cada vez crescia mais e à medida que o tempo passava, tornava-se incontrolável.
Nos primeiros dias foi de morte, empalagação no total e vergonha que nem digo ^_^ Mas o que realmente nos esperava era um caminho de felicidade, que se tornou num hábito e não importava o que os outros viam ou diziam: estávamos lá nós, bastava.
Senti coisas que nunca antes tinha sentido, vivi coisas que nunca antes tinha vivido, e planeei viver assim para todo o sempre: porque não haveria algo que me pudesse deitar a baixo da forma feliz como vivia agora.
Claramente há momentos que não se esquecem... Desde as nossas maiores estupidezes e vícios como o pokemon ou eu na PSP, até aos momentos mais mágicos que nos punham a pensar em coisas que não deviamos x'D E é claro que destes últimos, houve um dia(será dia? =p) que superou todos os outros, e que sem dúvida nenhuma desejei repetir por muitas mais vezes. Ajudamo-nos em momentos de stress e de tristeza, e parecia que nada nos fazia parar.


Pelo menos a mim parecia...

Uma única contradição, umas simples e pequenas quatro palavras (proferidas com medo de estragar tudo) chegaram para destruír um mês de felicidade. E pergunto-me quando começou... 2a senti que ainda permanecia em ti o mesmo sentimento que nos unia mas depois... depois tornaste-te distante, evitáste-me... não fazias o que fazias dantes, não dizias o que dizias antes... vais dizer que nesses dias me beijavas e nada sentias?
E então chegou a tradição de casos como estes... um tempo (e é claro, um final). E o mais ridículo de tudo, é que acabou assim, sem mais nem menos... Não tive direito a explicação, conversação ou mesmo de um simples "acabou" pessoalmente. Fiquei sem saber o porquê, fiquei sem saber se o sentimento se perdeu, se foi cansaço, insegurança ou perda de interesse. Só sei que não era de forma alguma igual àquilo que eu sentia, porque se fosse, tal não teria acontecido.
Levar-me a ficar tão fixada nele, para depois me largar assim do nada sem qualquer explicação...
Não restou uma foto, um sorriso... apenas muitos olhares tristes e distantes, e uma data de lembranças que não saem da minha cabeça e que aparecem ao mais mínimo acontecimento que me faça lembrar algo que passei com ele - porque de facto, passei muito.
Eu só queria que a minha vida fosse como dantes, porque assim eu era feliz. Passei a ser molengona para a vida, a querer apenas dormir ou passear sozinha por locais verdes. Em fim, pareço uma estúpida perdida -.-'.



Faço minhas as palavras da martinha na oralidade:

"A nossa felicidade depende dos outros; (...) mas se alguém que nos é querido, que nós amamos nos desilude, parece que a nossa felicidade acaba. É certo que eu sei que tenho pessoas extraordinárias que estão o meu lado e me apoiam, eu posso sorrir enquanto estou com elas, mas quando eu caio em mim (...)" Não dá para esconder, obvio :'(



Não importa os sorrisos que eu mostrar, até este algo forte e inesquecível desaparecer (o que vai durar imenso tempo - como a loira disse "o tempo cura tudo"), eles não reflectirão aquilo que realmente vai dentro de mim.
Até lá, conto com as pessoas que me apoiam, e que eu sei que não me vão abandonar.
E uma coisa é garantida: não me arrependi de nada do que fiz, fui feliz mesmo que por pouco tempo, amei como nunca amei antes, e a marca no coração, lá ficou :S




Agosto de 2006 e Fevereiro de 2010 *_*
melhores meses de sempre

You Might Also Like

0 comments

Having a good time reading? Please leave us a comment below!

Responsive World Map

Footer Menu




Instagram

Footer social

TERMS AND CONDITIONS
|
PRIVACY POLICY